sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Thanksgiving 2010!

O Significado e Propósito de Ações de Graça

Ações de graça nada mais são do que a expressão da gratidão que temos para com Deus por todas as Suas realizações em nossa vida, passadas, presentes ou mesmo futuras.

Portanto, Ações de graça, são expressões gerais de gratidão (Salmo 13:6); gratidão pela condução segura de nossas vidas pelo Senhor (Salmo 95:2); e reconhecimento de que a providência divina é onisciente e simplesmente executa o melhor em favor de Seus filhos (I Tessalonicenses 5:18).

Deste modo, oferecer "ações de graça" (ou agradecer, do grego eucharisteo) a Deus é apropriar-se de Suas bênçãos em nossa vida. É uma atitude que parte do reconhecimento de que tudo o que acontece na vida do crente, bom ou supostamente ruim, passa antes pelo crivo onisciente do Criador e Mantenedor do mundo.

Sendo assim, devemos sempre dar graças (I Tessalonicenses 5:16-19)!. Esta é a vontade de Deus para nós, que vivemos neste mundo em um contexto de pecado e morte. Vemos abaixo alguns exemplos de situações nas quais deveríamos dar graças a Deus e oferecer a Ele ações de graça:

Jesus veio para destruir as obras do mal, o que significa que o mal está entre nós, faz parte de nós, desde o pecado: "O ladrão vem apenas para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham plenamente" (João 10:10. NVI); As obras do mal são: matar, roubar e destruir. As obras do bem são provenientes da ação do Espírito na vida dos que aceitam a verdade (Filipenses 2:13);

O próprio Cristo enfrentou o pecado e suas conseqüências. A vida neste mundo não é uma promessa de "mar de rosas", mas sim de peregrinação em nome de Jesus. (I Pedro 2:23-25) Devemos dar graças pela salvação em Cristo (I Pedro 4:13);

Dar graças, mesmo em meio às enfermidades (Jó 2: 8-10);
Graças pelas respostas de Deus aos ataques de Satanás (Lucas 6:22-23);
Graças pelo fato de podermos ser chamados filhos de Deus, corpo de Cristo (Colossenses 3:15), participantes das promessas de Deus (Efésios 3:6; II Pedro 1:4);
Podemos dar Graças pela palavra de Deus, revelada na Bíblia, no espírito de profecia e no próprio Senhor Jesus.
Ações de graça são exercícios de nossa fé e nos preparam para os milagres divinos. Uma atitude grata a Deus é parte do fruto do Espírito e, portanto, sinal da presença desta Pessoa da Trindade na vida do crente: "dando graças constantemente a Deus Pai por todas as coisas, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo" (Efésios 5:20. NVI).

Agradecer a Deus, oferecendo-lhe ações de graça, é a representação de que o cristão entendeu a vontade de Deus para a sua vida e está em contato direto com o Espírito Santo de Deus. Se o coração do crente foi preenchido com a verdade bíblica, sua boca facilmente irá proferir palavras gratas a Deus (Mateus 12:34).

Devemos permitir que Deus, através de Seu Espírito, prepare o nosso coração para as coisas espirituais e agradecer quando isso acontecer. Devemos entrar na presença do Senhor com ações de graça (Salmo 100:4-5). Suplica e gratidão devem preceder tudo o que fazemos (Filipenses 4:6-7).
Ao caminhar na leitura destes textos bíblicos, podemos perceber que um espírito grato a Deus é condição para o exercício da fé. É impossível obter as bênçãos de Deus sem crer nEle (Hebreus 11:6). É impossível a felicidade cristã, sem aceitar que Ele é o provedor de tudo (Hebreus 1:3). É impossível oferecer a Ele os créditos de nossa felicidade, se não adotamos uma postura de sinceridade e gratidão. Ações de graça fortalecem a fé, na medida em que representam o reconhecimento da onipotência e onisciência de Deus pelo homem caído.

Quando começamos a ser gratos, enumerar o que Deus tem feito, não demora muito para que o nosso coração se encha de alegria pela infinitude de possibilidades existentes nos planos divinos para a vida daquele que crê. Dar testemunho do que Deus tem feito irrita Satanás. Paulo fez isso e, ao reconhecer sua pecaminosidade e a grandiosidade divina, foi perseguido por motivo de sua fé.

As orações de Paulo começavam com ações de graça e reconhecimento da grandeza divina:

Romanos 1:8 (NVI) - "dando graças constantemente a Deus Pai por todas as coisas, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo";
Efésios 1:16 (NVI) - não deixo de dar graças por vocês, mencionando-os em minhas orações" ;
Filipenses 1:3 (NVI) - "Agradeço a meu Deus toda vez que me lembro de vocês";
I Tessalonicenses 1:2 (NVI) - "Sempre damos graças a Deus por todos vocês, mencionando-os em nossas orações";
II Timóteo 1:3 (NVI) - "Dou graças a Deus, a quem sirvo com a consciência limpa, como o serviram os meus antepassados, ao lembrar-me constantemente de você, noite e dia, em minhas orações".
Gratidão para com os feitos do Senhor em nossa vida está intimamente ligado com uma postura diária de contrição e oração. Paulo era grato para com Deus e orava sem cessar.

Um exemplo sobremodo importante de um homem que demonstrou atitude de gratidão a Deus por Seus feitos grandiosos foi Seu Filho, Cristo Jesus:

João 6:11 (NVI) - "Então Jesus tomou os pães, deu graças e os repartiu entre os que estavam assentados, tanto quanto queriam; e fez o mesmo com os peixes".

Justamente por possuir a missão da salvação do mundo em Seus ombros, Jesus precisava da presença constante do Pai do Céu. Em cada ato de Seu ministério na terra, Jesus manteve contato com Deus. Neste milagre de bênção e multiplicação (uma metáfora da benção e multiplicação que Ele empreende em nossas vidas mortificadas pelo pecado), Jesus agradece a Deus pela abundancia de pão, que viria logo a seguir.

Além deste relato, ainda podemos constatar a postura de constante gratidão de nosso Senhor Jesus Cristo nos seguintes textos: Mateus 15:36; 26:27;Marcos 8:6-7 6; 14:23; Lucas 9:16; 22:17, 19; 24:30.

É interessante notar que, no grande milagre da ressurreição de Lázaro, Cristo não pede pelo milagre em si, mas a Sua oração é simplesmente uma expressão de confiança e gratidão no amor, cuidado e direção do Pai: "Pai, eu te agradeço porque me ouviste. Eu sei que sempre me ouves, mas disse isso por causa do povo que está aqui, para que creia que tu me enviaste." (João 11:41-42 (NVI))

Uma postura grata, portanto, reconhece que Deus está no controle e é o primeiro passo para que Seu poder possa ser exaltado e glorificado. É o primeiro passo para uma atitude de louvor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário