segunda-feira, 31 de maio de 2010

EXISTE PEIXE BOCA DE FOGO?

"Soltas a tua boca para o mal, e a tua língua trama enganos. Sentas-te para falar contra o teu irmão e difamas o filho de tua mãe. Tens feito estas cousas, e eu me calei; pensavas que eu era teu igual; mas eu te argüirei e porei tudo à tua vista. Considerai, pois, nisto, vós que vos esqueceis de Deus, para que não vos despedace, sem haver quem vos livre. O que me ofereceu sacrifício de ações de graças, esse me glorificará; e ao que prepara o seu caminho, dar-lhe-ei que veja a salvação de Deus" (Salmo 50: 19-23).
Muitos dentro da casa de Deus não têm levado a Sua palavra a sério nesta área,e se tornando
PEIXES BOCA DE FOGO!
O Salmo 50 explica detalhadamente tanto o pecado da contaminação da boca, quanto as suas conseqüências:
É um grande pecado aos olhos de Deus falarmos de uma maneira que suje a reputação de outro. Provérbios nos diz: "Mais vale o bom nome do que as muitas riquezas; e o ser estimado é melhor do que a prata e o ouro". Uma boa reputação é um tesouro cuidadosamente construído com o tempo. Contudo, posso rapidamente destruir o tesouro de qualquer pessoa com uma única palavra de difamação da minha boca.
Ora, não temos a ousadia de roubar o relógio de ouro de alguém, ou a sua conta bancária. Mesmo assim, Deus declara claramente que caluniar o nome de uma pessoa é um roubo da pior espécie.
E podemos fazer isso através das maneiras mais sutis: apontando um dedo acusador, questionando o caráter, passando boatos e fofocas. Em verdade, três das palavras mais danosas que podemos dizer são "Você soube que?...". A simples sugestão da pergunta rouba da pessoa algo de valor. E contamina a nossa própria boca.
Abençoe seu próximo, diga palavras de amor, encorajamento, profetize prosperidade, salvação, libertação, cura e bençãos sobre a vida do seu próximo, não seja um PEIXE BOCA DE FOGO.
Ora, o Senhor está nos dizendo aqui no Salmo 50: "Vou te reprovar, porque quero que coloques esse assunto em ordem. Tens de enxergar a tua impureza da maneira que Eu a vejo: como maligna e perniciosa, como um sério perigo para a tua alma".
Você pode se perguntar: "Será que é possível controlar realmente a língua, se dispor a não pecar com a boca?". Davi responde com esse testemunho: "Eu disse: Guardarei os meus caminhos para não delinquir com a minha língua; enfrearei a minha boca enquanto o ímpio estiver diante de mim" (39:1). Ele está dizendo basicamente: "Toda vez que monto um cavalo, tenho de pôr um freio em sua boca. E assim como faço com o cavalo, tenho de fazer com a minha língua".
Davi exorta: "Sejam agradáveis as palavras da minha boca e a meditação do meu coração perante a tua face, Senhor, Rocha minha e Libertador meu" (Salmo 19:14). O apóstolo Paulo acrescenta essa perspectiva: "Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, conforme a necessidade, para que beneficie aos que a ouvem. E não entristeçais o Espírito Santo de Deus" (Ef. 4:31-31; 29-30).

Insisto em que você clame junto com o meu coração:
"Ó Senhor, por que eu não estava pronto para ouvir isso antes? Por que não tratei com isso antes? Desejo proclamar o Teu evangelho, declarar a Tua geração. Por favor Jesus, perdoa-me. Purifica a minha boca impura, os meus ouvidos e os meus olhos impuros. E me dê um coração renovado. Não quero que coisa alguma impeça a minha vida de ser uma manifestação plena de quem Tu és".
Possa o Senhor ouvir o nosso clamor e se mover rapidamente para nos refazer. Ele nos dará força para que nos afastemos de falar o mal, ouvir o mal e de julgar pela mente. Então seremos mais capazes para prolongar os dias do nosso Senhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário